Otorrinolaringologia e Cirurgia Plástica da Face

Doenças do Nariz e Seios da Face

Rinite
A Rinite Alérgica é a inflamação da mucosa de revestimento interno do nariz, desencadeada pela exposição a fatores que provocam reação alérgica (alérgenos).  Tem como principais sintomas a congestão nasal, secreção nasal (coriza), coceira, espirros e diminuição do olfato.

Outros tipos de rinites incluem:

  • Rinites Infecciosas: causadas por vírus, bactérias ou outros agentes;
  • Rinite vasomotora (ou Idiopática): congestão nasal por dilatação dos vasos sanguíneos de causa desconhecida;
  • Rinite por medicamentos: gotas nasais, antipsicóticos, anti-hipertensivos, etc;
  • Rinite por alimentos (ou gustatória): surge devido à ingestão de alimentos quentes, muito temperados ou apimentados;
  • Rinites hormonais: como, por exemplo, a obstrução nasal da gravidez;
  • Rinite por refluxo gastroesofágico;
  • Rinites ocupacionais: por fatores encontrados no ambiente de trabalho;
  • Rinite emocional;
  • Rinites não alérgicas: sem causas conhecidas, entre outras.

Sinusite
É a inflamação dos seios paranasais que causa dor em pressão na face, secreção nasal de coloração variando desde clara espessada até verde amarelada, a mal estar geral do paciente, febre e tosse. A sinusite pode ser aguda,  como a que ocorre na complicação das gripes, ou crônica, quando a aguda não é bem tratada.

Desvio septal
Consiste numa tortuosidade da cartilagem ou do osso do septo que separa as duas cavidades nasais, dificultando a passagem de ar. Sua origem pode ser genética ou traumática. As principais repercussões da obstrução nasal são a piora do desempenho físico, desconforto crônico na garganta, presença de “pigarro” e dor de garganta de repetição, principalmente pela manhã e que  melhora no decorrer do dia. Outros sinais e sintomas são dificuldade no dormir, sono agitado, ronco e apneia do sono (parada respiratória durante o sono). O tratamento do desvio do septo nasal geralmente é cirúrgico.

Polipose Nasosinusal
Doença inflamatória crônica damucosa nasal e seios paranasais com formação de pólipos benignos, múltiplos, bilaterais, que se originam como protuberâncias pedunculadas, edematosas, presas a uma base na concha média, bolha etmoidal ou óstios dos seios maxilares ou etmoidais. Os pólipos são geralmente moles, brilhantes, móveis, com coloração levemente acinzentada ou rosada, com superfície lisa, indolor à palpação e de aspecto translúcido. O tamanho do pólipo é variável, podendo se expandir para toda a cavidade nasal, nasofaringe,narinas e seios paranasais. O principal sintoma é obstrução nasal e pode propiciar sinusites de repetição.

Outras doenças:

  • Hipertrofia dos Cornetos
  • Epistaxe (Sagramento Nasal)
  • Tumores Benignos e Malígnos
  • Fraturas